Abrindo o voto

Como faço em todas as eleições, abro aqui os meus votos para o próximo domingo:

Dilma Roussef – 13
A distribuição de renda para as camadas mais pobres da população promovida pelo governo Lula mudou muito a vida nas regiões menos desenvolvidas do Brasil. Conforme testemunhos de amigos que conhecem o sertão nordestino, pela primeira vez existe um pequeno capital de giro permitindo a criação de microempresas. O Bolsa Família não é esmola: é investimento social.

Além disso, sou professor universitário e pesquisador. Através do Prouni e órgãos de fomento para pesquisa, o governo Lula tem investido muito na educação superior. O governo FHC, do qual Serra fez parte, não investiu nessa área. Seria um tiro no pé votar num tucano.

É claro, houve escândalos de corrupção durante o governo Lula, mas Também os houve no governo FHC, a meu ver muito mais graves. Alguém lembra da compra de votos para aprovar a emenda da reeleição que permitiu aos tucanos ficarem oito anos no Planalto? É muita desfaçatez dos tucanos acusarem hoje o PT de “chavismo”. Como se não bastasse, Serra tem o costume de pedir a cabeça de jornalistas.

Tarso Genro – 13
Não tenho especial simpatia por Tarso, mas minha esposa é professora da UERGS e tanto o governo Rigotto quanto o governo Yeda se empenharam em desmontar a universidade estadual criada por Olívio Dutra. A volta do PT ao Piratini vai garantir a manutenção do emprego dela e o leitinho da Violeta. Ou seja, Tarso representa meus interesses mais diretos.

Além disso, quero ver defenestrado o grupo que se apossou do Detran, Banrisul e outros órgãos e autarquias do governo estadual, do qual fazem parte tanto quadros do PMDB de Fogaça quanto do PSDB de Yeda. Essa gente, além da roubalheira, prejudicou muito a colegas meus.

Paulo Paim — 131
Luta pelo fim do fator previdenciário. Comecei a trabalhar aos 16 anos e desde então venho pagando o INSS. No meio do caminho, decidiram mudar as regras sob as quais eu havia ingressado na Previdência. Considero isso uma violação de direitos adquiridos.

Vera Guasso — 161
A candidata fazia um bom trabalho no Sindicato dos Processadores de Dados, ao qual fui sindicalizado quando trabalhei para um grande portal sediado em Porto Alegre — os jornalistas eram contratados como processadores de dados, vejam vocês. Conheço pessoalmente, é gente boa e merece meu segundo voto para senador.

Também não há muita alternativa. Ana Amélia Lemos é a candidata da direita e da bancada ruralista, além de não ter trajetória alguma na política. Rigotto foi um péssimo governador e, além disso, sua família está cometendo um atentado à liberdade de imprensa, sufocando o Jornal Já com um processo completamente infundado. Rigotto não merece o voto de nenhum jornalista.

Ronaldo Zulke — 1300
Além de estar fazendo dobradinha com meu candidato a deputado estadual, é um dos candidatos com maior atuação em favor da pasta da Cultura. Como eu e minha esposa somos trabalhadores dessa área, meu voto vai para ele.

Luís Fernando Schmidt – 13444
Meu pai trabalha já há algum tempo com este candidato a deputado estadual pela região do Vale do Taquari, então confio plenamente em sua honestidade e seriedade.

7 ideias sobre “Abrindo o voto

  1. Luciano

    Abro melhor meu voto: Plinio de Arruda Sampaio, se hoje Dilma é uma candidatura viável é graças a gente como ele e não a gente como Lula. Quanto ao Bolsa Familia eu discordo de ti porque eu trabalho com este programa e posso dizer que ele tem características de ser esmola, pois se fosse investimento não seria motivo par votar em Dilma porque o governo não estaria fazendo nada mais do que a obrigação, desta vez, quanto a nenhum dos candidatos se pode dizer que não cumpriu com suas obrigações.
    Também conheço o Prouni e tenho que trazer aqui o discernimento: aumentar o número ou porcentagem de pessoas diplomadas não seignifica o mesmo que estar investindo na educação superior, aliás, a palavra superior é tremendamente discutível.
    A questão de dizer que só há opção no primeiro turno entre tucanos e petistas é ser muito superficial, creio que no primeiro turno deve-se votar no melhor, no caso, não é a Dilma, se houvesse dúvida eu ainda assim não votaria na Dilma porque acho que o Brasil merece ser melhor discutido, depois das eleições pode ser muito tarde.

  2. Luciano

    O seignifica, por incrível que possa parecer, está certo seignifica.Neologismo idiota: tem um significado e eu sei qual é.

  3. Luciano

    Como parece que o PT vai levar tudo mesmo no Executivo, eu votarei no legislativo em candidatos que não são do PT, abro excessão para Dionilso Marcon 1355 e Paulo Paim. Acho que para senador vou votar no Germano Rigotto porque ele fez o favor de derrotar Tarso Genro quando ele prometeu que iria ficar quatro anos na prefeitura de Porto Alegre e fez questão de sair antes do fim do mandato. Até por gostar do programa e da atuação do PT eu não posso votar no Tarso.

  4. Carla Simon

    Muito boa as escolhas. Como o Luciano aqui em cima também vou de Marcon. No resto tudo igual a ti. Obrigada por esclarecer algumas dúvidas.

  5. Pingback: Tweets that mention Abrindo o voto -- Topsy.com

  6. Pascoal Freitas

    Que vocês da nova corja eram petistas, eu já desconfiava.. mas admito que vocês disfarçavam direitinho.. era um “petralha” pra cá, um “petralha” para lá.. mas estranhamente faziam oposição predatória ao governo Yeda, que é responsável com as contas públicas querendo vocês ou não.

    Abra$$o$, gauchada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>