Cadê a comida baiana?

O Sérgio Lüdtke, editor do ClicRBS, levantou uma gorda lebre no Cookies, o blog de culinária do portal gaúcho: a pobreza gastronômica de Porto Alegre. Especificamente, ele se refere à falta de um bom restaurante baiano. De fato, a não ser pela banquinha de acarajé e tapioca que uma baiana gerencia no Brique da Redenção, não há onde comer xinxim de galinha, vatapá ou caldinho de sururu que preste na capital.

Isso é um absurdo, até porque a culinária baiana, junto com a amazônica, é uma das poucas dignas de ser considerada como um tipo específico de cozinha no Brasil. O arroz de carreteiro e o churrasco que me desculpem, mas a cozinha gaúcha, ou a paulista, ou a carioca, são apenas culinária européia adaptada aos ingredientes locais. Mesmo a feijoada existe na França, feita com pato e feijão branco (o cassoulet, para quem não sabe). O resto das preparações é muito parecida. É claro, a cozinha baiana vem na maior parte da África, e eu não conheço a África para opinar, mas parece que na mistura dos escravos com portugueses e as pimentas locais nasceu uma visão bem diferente de como preparar comida. De qualquer modo, a cozinha baiana parece muito mais bem estruturada do que qualquer outra do Brasil, talvez até por ser a região mais antiga do país.

Quanto à cozinha amazônica, que usa ingredientes indígenas, sua posição como uma culinária diferente da de qualquer outro país é evidente.

É um absurdo que em Porto Alegre, uma das cidades mais ricas do país, não exista um bom restaurante baiano ou amazônico. Aliás, a capital gaúcha oferece, numa análise feita com muito boa vontade, uns três ou quatro restaurantes realmente bons. Freqüentemente comento com meus amigos que essa cidade é o pior lugar do mundo para se ter dinheiro, porque não existe onde gastá-lo. Se fosse milionário, teria de ir até São Paulo para poder viver como um, fechando uma excelente refeição no Fasano com uma dose de conhaque Henessy ou algo assim (R$ 900 a dose). O problema é que os comensais porto-alegrenses se contentam com qualquer porcaria, desde que seja servida na Padre Chagas.

21 Comentários

  • By Zunga Lele, 22/10/2007 @ 14:17

    Parece que Novo Hamburgo está na frente com alguma coisa:

    “Traçaí Arte e Açaí da Amazônia é um restaurante especializado na típica culinária brasileira, atendendo em três ambientes servindo os mais variados pratos regionais.

    Serve pratos à la carte como Carne de Sol nordestina, Vatapá, Tapióca, Sopa no Pão, Fondue, Bife à Mineira, além de outros e para acompanhamento oferece bufê de saladas.

    Oferece ainda a opção de comida natural ou light, com pratos vegetarianos preparados para atender quem busca uma alimentação saudável. Também dispõe de lanches rápidos e petiscos.

    Para beber conta com uma variedade de 54 tipos de sucos e vitaminas, sendo 34 terapêuticos, 20 naturais e refrigerantes. ”

    Vou sempre lá, a tapioca é muito boa. Os sucos diferentes são o forte deles. Hoje tomei um suco de guaraná da Amazônia com amendoim.

  • By bokao, 22/10/2007 @ 14:28

    Morei em POA por 5 anos e também não encontrei um único restauranye com cozinha mineira! lembro-me de 1 restaurante em uma avenida com um alambique na porta mas os pratos são sofríveis (o feijão tropeiro não é digno do nome).
    Aliás, culinária brasileira autêntica passa necesariamente por Minas Gerais, com influência da cozinha dos índios, europeus e africanos.

  • By Cássio, 22/10/2007 @ 16:29

    Olha, Träsel, o requinte gastronômico do Portoalegrense é jogar queijo em cima da picanha. Escrever um blog de gastronomia em Porto Alegre deve ser uma aventura…

  • By mariana, 22/10/2007 @ 17:11

    sou baiana e morei no RS por 3 anos qnd era pequena (em Sta Maria) e era um sofrimento. nao so por nao ter nenhum restaurante mas por ser tao impossivel qnt buenos aires (hj eu moro na argentina) encontrar qquer ingrediente fundamental como dende, bons mariscos frescos e a real farinha de mandioca. deve ser pq sao poucos os baianos que cometem a loucura de trocar a bahia por um desses dois lugares :( saudade…

  • By Hermano, 22/10/2007 @ 17:27

    Caldo de sururu é comida paraense. Não é?

  • By hacker, 22/10/2007 @ 22:39

    A última frase diz tudo. Motivo pelo qual desisti da sociedade. marginal é melhor.

  • By Mirella, 23/10/2007 @ 23:42

    O restaurante na avenida com um alambique na frente éa cachaçaria Água Doce.

  • By Leila Zandona, 02/11/2007 @ 04:55

    ola Marcelo, td bem?

    fiquei impressionada com o teu artigo sobre comida baiana onde tu falastes que a unica ‘e a carrocinha do brique. Lembro-me muio bem da tal carrocinha e isso ja fazem almost 10 anos que eu a vi pela primeira vez no brique.

    estou chegando pela primeira vez no teu site e estou gostando.
    parabens.

  • By Besnos, 11/11/2007 @ 23:01

    Estás coberto de razão. Três ou quatro com muito boa vontade. O máximo que tu consegue enganar um viajante em Porto Alegre é meio turno. Depois, o vivente dá-se conta dessa pobreza cultural-gastronômica.

  • By Anônimo, 27/02/2008 @ 09:04

    eiiiiiiiiii !!
    tu viiaja viuu ^^
    soiaisoaisoaisoaisoa’
    mesmo asssim eu teamoo (LL)/

  • By Fabrizzia, 20/11/2008 @ 15:11

    Não concordo com as opiniões.. Porto Alegre tem ótimas opções de restaurantes … realmente fica devendo a comida baiana, mas sinceramente, será q algum turista vem ao sul para comer acarajé…????

  • By Sérgio, 31/12/2008 @ 14:51

    Que a gastronomia gaúcha é inexistente todos sabem. Churrasco se come há 12.000 anos desde as cavernas, carreteiro é um risoto comum e o resto é importado. Faltou aqui um pouco de pesquisa gastronômica pois ainda se confunde paulista com paulistano. A culinária paulista é a mais antiga do Brasil, até porque São Paulo é a mais antiga comunidade tipicamente brasileira (o tupi era a língua mais falada até o século XVII), quando o Rio era filial de Lisboa e Salvador filial da África. Recomendo pesquisar Comida Caipira e verão que a culinária mineira e goiana são produto das incursões dos bandeirantes. Tenho farto material de pesquisa a esse respeito e coloco à disposição.

  • By Daniel, 12/06/2009 @ 22:34

    Esse Sérgio é um baita troxa!E carreteiro é um simples risoto pra ti que nunca deve ter vindo aqui no sul pra ver como se prepara um.Abraço pra ti ae mais antiga comunidade!

  • By Sidney Falcão, 09/11/2009 @ 09:57

    Ora Fabrizzia, se há pizzarias ou restaurantes de comida chinesa em Porto Alegre, por que não pode haver um restaurante de comida baiana?

    Assim como há porto-alegrenses que gostam de comida oriental, deve haver aqueles que devam gostar ou querer conhecer a culinária baiana sem precisar vir aqui pra Salvador.

    Aqui em Salvador, há algumas churrascarias especializadas na culinária gaúcha.

  • By Elisa, 08/12/2010 @ 12:06

    Olá, bom dia! Meu nome é Elisa, sou baiana, soteropolitana, atualmente residindo em Canoas – RS há 3 meses e também sofri para encontrar a comida da terrinha… Pouquíssimas opções, por isto estou constantemente vasculhando a net p/ ver se surgiu algo novo referente a culinária do norte e nordeste e foi aí que encontrei o blog. Apesar do atraso (os comentários sobre a culinária do norte e nordeste são do ano de 2007) gostaria de informá-los que quem gosta desta deliciosa comida tem mais uma opção aqui na minha cidade – Canoas (do ladinho de POA). Trata-se de uma casa focada em lanches rápidos da culinária nordestina (somente Nordestina e nenhuma outra mais) chamada Acarajés e Tapiocas do Calango. Entre os pratos está o essencial Acarajé com camarão seco defumado (camarão inteiro e grande, ñ é molho de camarão picado misturado no vatapá e no caruru), Tapiocas de diversos sabores (incluindo as tradicionais de côco e leite condensado, carne seca com queijo sendo que o queijo pode ser o coalho – a mais original mesmo!!! – , o mussarela ou o catupiri), pamonhas, cocadas, cuscuz recheado, porção de carne seca, porção de carne de sol,porção de camarão seco, açaí na tigela geladinho, sucos naturais e caipiroskas de frutas do Nordeste refrescantes (caju,cajá,cupuaçu,tamarindo,cacau com leite,açaí,clorofila,graviola,etc) e muito mais! O ambiente é simples e acolhedor, preços acessíveis, perfeito para um happy hour depois do trabalho. Ahhh, e é tudo feito por um Nordestino mesmo, sergipano chamado Marcius. Decoração com elementos da cultura Nordestina (nada de ambiente fast-food ou “Havaí”,hehehe!) É um lugar para se sentir em casa mesmo, ainda mais que são os próprios donos que atendem e explicam tudo (apesar de ter cardápio com a descrição de todos os pratos). É possível comprar artesanato, cachaças e licores nordestinos. Como eu disse lá no começo, o foco são lanches nordestinos, mas pratos mais elaborados tais como a nossa famosíssima moqueca à moda baiana, baião de dois, sarapatel, entre outros, podem ser pedidos por encomenda. Ahhh, e p/ completar eles ainda tem tele-entrega p/ Canoas e alguns bairros de POA! Imaginem só tele-entrega de Acarajés, Tapiocas, Açaí na tigela e todas as demais delícias do Nordeste aqui em Canoas! FINALMENTE!!!!! Agora só falta o povo daqui abrir a mente, descobrir que comida Nordestina não é só buchada de bode e que absolutamente nada precisa ter pimenta (ela sempre é opcional). Ajudem a divulgar, pois não é só questão de paladar, mas também de cultura! É sempre bom as pessoas conhecerem algo diferente, saberem que há algo mais além de somente lanches rápidos ao estilo Mc Donald’s ou xis, pastel e batata frita (comem sempre a mesma coisa e não se interessam por conhecer nada mais… ou então valorizam muito mais a culinária internacional em detrimento da tão rica culinária regional brasileira) Pronto: fiz meu desabafo e convido a todos que conhecerem algum outro cantinho que disponha da NOSSA COMIDA BRASILEIRA a compartilhar com todos os seguidores deste blog! Não sei se posso divulgar dados de contato do Acarajés e Tapiocas do Calango, mas joga no Google que vc vai encontrar (eles tem um blog com o cardápio completo incluindo preços e descrição de todos os pratos)

  • By lara, 22/01/2011 @ 16:03

    Adorei saber do endereço de comida baiana em Canoas. Estou morando no sul a dois meses e a impressão que dá é que no sul só comem churrasco.É uma pobreza o cardápio local e já estou enjoada e não acho os produtos para fazer o que quero.Que saudades da minha terra!

  • By danielle, 06/01/2012 @ 12:06

    eu concordo,acho que aqui no sul nao tem gastronomia.sou de Belém-pa,moro a 7 anos aqui no sul,eu nao aguento mais ir em restaurante e encontrar sempre as mesmas coisas.churrasco,carreteiro

  • By marcos, 08/01/2012 @ 09:08

    Curtir culinária é uma coisa de velhos e ricos. Em um mundo caótico como o nosso e em grande crise, deveriamos todos comer algum tipo de ração nutritiva e nos preocuparmos em estudar como salvar o planeta …

  • By Marcia Maria Nascimento de Almeida, 20/05/2012 @ 18:30

    Caramba! sou baiana e ja estou aqui há 20 anos e é claro continuo esperando que seja aberto algum restaurante com a verdadeira cozinha baiana, aquela trazida pelos negros africanos e ajustados a cozinha portuguesa. fico feliz quando encontro nossos primos”escondidinhos, arrumadinhos,moquecas… etc. O acarajé (falta o camarão seco) mata a saudade dos soteropolitanos,mas não encontramos em lugar nenhum local que comercialize os ingredientes por exemplo do nosso Sarapatel, caldo de sururu, lambretas, água de coco. o básico.
    Enfim espero as férias chegar para poder matar a saudade na gloriosa terra do Senhor do Bonfim. Que venha a Cozinha Baiana. Axé.

  • By Carlos, 26/11/2012 @ 22:59

    Moro em POA ha 5 anos, realmente é sofrivel, mau atendido, preconceituoso, grosseiro, bastantão, bairrista pracarai, restaurante fecha pro almoço e depois pra janta, carreteiro é uma bosta de risoto feito de sobras de carne velha, dece de pelotas é uma porcaria, ninguem vai pro sul pra comer acarajé, mas pra comer qualquer coisa também é horrivel. Tirando a mulherada, que é linda, mas grosseira. O sul é uma merda. Tó indo embora desse inferno. tchau!!!

Other Links to this Post

  1. Ainda mais do mesmo | Garfada - Onívoros, uni-vos! — 08/05/2009 @ 16:11

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

WordPress Themes