Chez Philippe

H√° quase dez anos, quando era rep√≥rter free-lance da revista Aplauso, fiz uma entrevista com Phillippe Remondeau, o propriet√°rio do restaurante que leva seu prenome. Foi para uma reportagem sobre as rela√ß√Ķes entre arte e gastronomia. Lembro de ter gostado bastante das declara√ß√Ķes do chef Remondeau e ainda mais da maneira como fui recebido no casar√£o tombado, cheio de vitrais e madeira esculpida, que hospeda o Chez Philippe. Por algum motivo sempre adiei o plano de voltar l√° para um jantar, at√© o s√°bado passado, quando minha mulher e eu comemoramos um ano de uni√£o civil est√°vel.

O restaurante oferece um menu sugest√£o do chef com entrada, prato principal e sobremesa por R$ 61, o que √© um √≥timo neg√≥cio. Como outras op√ß√Ķes do card√°pio chamaram mais a aten√ß√£o, no entanto, acabamos pedindo apenas as entradas do menu do chef — carpaccio de l√≠ngua de cordeiro e mil folhas de berinjela com salm√£o, ambas acompanhadas de salada (R$ 19 cada) –, fil√© mignon recheado com queijo camembert ao molho de cogumelos secos, acompanhado de batatas gratinadas (R$ 36), e carr√© de cordeiro ao molho de pimenta verde com pur√™ de mandioquinha e legumes (R$ 44). O carpaccio de l√≠ngua de cordeiro √© muito bom, com um molho provavelmente de mostarda e nabos √† juliana. A combina√ß√£o de sabores do fil√© √© muito adequada e s√≥bria. O cordeiro foi o prato que mais me agradou, sobretudo porque o ponto da carne √© levemente malpassado e a gordura √© torrada em uma crosta bem crocante.

O couvert (R$ 6) era uma terrine de fígado de aves com molho de frutas vermelhas, além de azeitonas e fatias de baguete quentinhas com manteiga. O pão é trazido durante toda a refeição e fica difícil resistir à tentação de esfregá-lo no prato para consumir todo o molho. As sobremesas foram um tipo de torta de chocolate em formato de gota com molho de laranja e Cointreau para a Tati e tomate meio cristalizado com sorvete de manjericão para mim (ambas R$ 11). Concluí que preciso aprender a fazer sorvete de manjericão. Da gota de chocolate provei apenas um pedacinho, mas achei muito boa, o sabor cítrico da laranja e do licor equilibram o doce do chocolate. Como dos vinhos brasileiros mais baratos só havia cabernet sauvignon, que tenho achado entediante, fomos num malbec argentino Benegas pouco mais caro (R$ 56). O café ao final do jantar veio graciosamente acompanhado de docinhos variados e a casa oferece uma borrifada de uísque ou grappa (R$ 3,20).

O ambiente e o atendimento do Chez Philippe são excelentes. Fiz a reserva pelo formulário de contato no site do restaurante, mas, desconfiado das maravilhas da moderna tecnologia, resolvi confirmar por telefone. De fato, não tinham visto, mas ficaram felizes em designar uma boa mesa, mesmo a reserva sendo feita poucas horas antes, ao contrário do que nos aconteceu no Le Bateau Îvre. Os funcionários são todos muito atenciosos. A comida também nos agradou um pouco mais. O carré de cordeiro do Chez Philippe, por exemplo, estava muito mais macio. E quando se paga bastante dinheiro por um prato, o mínimo que se espera é ingredientes de alta qualidade. O restaurante do chef Remondeau passa a dividir minha preferência em Porto Alegre com o Koh Pee Pee.

CHEZ PHILIPPE
Av. Independência, 1005 РMapa
51 3312-5333

8 Coment√°rios

  • By Guilherme Atencio, 19/10/2008 @ 22:50

    Confesso que tenho um preconceito bobo com este restaurante, mas depois desta descrição e desta ótimo resenha fiquei tentado a conhecer o lugar. Achava que era mais caro também.

  • By tr√§sel, 20/10/2008 @ 00:50

    Guilherme, eu também achei os preços menores do que imaginava. Na verdade, está na mesma faixa de qualquer outro bom restaurante da cidade Рaliás, vários restaurantes ruins cobram esses preços.

  • By rodrigo, 20/10/2008 @ 20:03

    sempre ouvi falar bem do restaurante e do próprio chef. no final quanto saiu por pessoa?

  • By emmanuel, 21/10/2008 @ 06:20

    tua experiência foi bem diferente da minha. devo ter escolhido mal, mas no geral achei a comida muito estética e pouco saborosa, com texturas pouco interessantes e sabor pouco mais que passável.

  • By Carlos, 22/10/2008 @ 13:20

    Parab√©ns pelo teu “1 ano de uni√£o est√°vel”…

  • By tr√§sel, 22/10/2008 @ 17:10

    Rodrigo, o total com 10% foi R$ 249.

    Chuchulhu, achou pouco saborosa ou apenas “cl√°ssica” demais? Porque √© preciso admitir que no Chez Philippe n√£o se come nada vanguardista. O que tem seu lado bom, na minha opini√£o.

  • By Joana, 29/10/2008 @ 11:02

    Fui no Remondeau há uns três anos e achei muito bacana mesmo. Bom saber que ele continua afiado, Marcelo.

Other Links to this Post

  1. O melhor de Porto Alegre em 2009 | Garfada - On√≠voros, uni-vos! — 04/01/2010 @ 18:43

Feed RSS para coment√°rios sobre este post. TrackBack URI

Deixe um coment√°rio

WordPress Themes