Fazenda Barbanegra

Sou um grande fã do restaurante El Viejo Pancho, uma casa de parrillada pertencente a uruguaios. É um excelente lugar para se comer carne a la carte, tomar chope e assistir a jogos de futebol. Há duas semanas, porém, minha fidelidade foi abalada pela melhor qualidade da carne servida no Fazenda Barbanegra, restaurante de parrilla relativamente novo no bairro Auxiliadora.

Fazenda BarbanegraEmbora tenha sido difícil chamar a atenção de algum dos garçons na chegada ao lugar, após um primeiro contato o atendimento fluiu simpático e sem incidentes. Começamos com uma porção de timo (mollejas) e uma lingüiça calabresa — deliciosa e fornecida pelo frigorífico Castro, de Pelotas. O timo estava perfeito, ao mesmo tempo seco e tenro, muito superior ao mesmo prato no El Viejo Pancho. Seguimos com um vazio (cerca de R$ 20) e uma picanha de cordeiro (cerca de R$ 35), ambos servidos num ponto adequado. Muitas churrascarias têm a mania de esturricar a carne ovina e a de porco, por causa de mitos sobre infecções parasitárias de épocas menos higienicamente corretas nos matadouros e frigoríficos brasileiros. Hoje, porém, não faz sentido esnobar um cordeiro mal passado — embora esse tipo de carne não fique boa em ponto bleu, como a carne de gado.

Como acompanhamento, ordenamos uma sala mista com castanhas, damascos e queijo parmesão, bastante razoável. O destaque do couvert é o patê de fígado feito em casa, bastante forte. Há também um creme de manjericão e manteiga. A sobremesa foi a recomendada pelo leitor Otto: pudim de leite, a mais famosa do Fazenda Barbanegra. Parece ser feito com leite condensado fervido, o que confere um sabor semelhante ao do doce de leite. É muito bom, mas o da minha mãe é melhor.

Os preços do Fazenda Barbanegra regulam com os do El Viejo Pancho. Muda muito o ambiente, porém. Enquanto o Pancho recebe fãs de futebol e chope num salão enorme, o Barbanegra é pequeno e recebe clientes mais, digamos, badalantes. É bom reservar mesa ou chegar cedo aos domingos.

FAZENDA BARBANEGRA
Rua Ten. Cel. Fabrício Pillar, 791 – Mapa
51 3333-0492

6 Comentários

  • By Guilherme Atencio, 03/12/2009 @ 16:58

    Essa foto me deixou salivando.

  • By Bruno Galera, 04/12/2009 @ 09:57

    Choro de felicidade quando chegam as mollejas no Pancho. Tu considerar essa melhor me fez colocar esse restaurante na lista urgent de lugares para conhecer.

  • By emi, 07/12/2009 @ 16:08

    “mas o da minha mae eh melhor”

  • By Otto, 09/12/2009 @ 18:22

    No dia que eu provar o que a tua mãe faz, eu dou o veredito :-P
    Na próxima, pede de acompanhamento o Arroz ao Creme de Limão. Side dish de respeito pra acompanhar o Entrecot da casa.

  • By marlon, 03/01/2010 @ 18:12

    putz, ODEIO mollejas. gordura frita. e não me venha com não me venha que provei numa parrillada tradicional em BS. desperdício fatal de espaço no BUCHO e na taxa de COLESTERAS praquele bife de CHORIZO mariposa de 900g.

Other Links to this Post

  1. Fazenda Barbanegra « Capsaicina — 06/12/2009 @ 18:23

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

WordPress Themes