Posts tagged: hambúrguer

A matemática do hamburger

Uma discussão recorrente entre meus colegas de trabalho e eu é sobre qual hamburger é melhor: o do America ou o do Joe & Leo´s?

Eu sempre fui um grande defensor do segundo, e pelas mais variadas razões:

– Nenhum dos hamburguers do América que eu provei chegou perto do Bravo Burger, meu favorito do menu do J&L.

– O America não possui no cardápio nenhuma opção mais robusta. Seu maior hamburger tem 200g de carne, contra 450g do The Power, a maior –- e exagerada –- opção do J&L (o Bravo tem 350g).

– No J&L, apresentando ingresso do Unibanco Arteplex do mesmo dia e consumindo um prato principal, ganha-se um Rock´n Ball, ótima sobremesa composta por um rocambole de doce de leite acompanhado por uma bola de sorvete de creme e calda de chocolate.

– O programa de fidelidade do J&L dá uma refeição à escolha totalmente grátis a cada sete consumidas, enquanto o America tem um programa complexo, que inclui uma moeda própria, o Colombo (pra se ter uma idéia: cada 20 Reais consumidos valem 1 Colombo e é preciso 22 deles para ganhar uma refeição grátis).

Mas agora tudo mudou. Pode colocar todo o texto acima no passado. O 8º Festival do Burger chegou ao America.

Trata-se de um menu especial (infelizmente temporário), com hamburgers feitos com 100% carne Angus, considerada a melhor carne bovina do mundo. Nadinha de gordura. E só para se ter uma idéia do capricho das opções, os dois que eu provei:

– hamburger Angus de 210 gramas servido com cebola caramelizada com cerveja preta, provolone grelhado, tapenade de azeitonas, alface frizzé e maionese no pão australiano. (Uma boa pedida pra quem não se importa com tons adocicados no prato principal.)

– hamburger Angus de 210 gramas servido com queijo cheddar, presunto tipo parma, tomate, agrião e maionese no pão ciabatta redondo. (Fenomenal.)

E antes que alguém se espante por eu ter comido dois hamburguers, explico: além do belo menu, o Festival do Burger tem uma promoção bem interessante: consumindo um hamburger, ganha-se um vale para comer outro totalmente grátis no final de semana seguinte.

Ou seja, divide-se o valor do hamburger (24,95, com acompanhamento: fritas, fritas com cheddar e bacon ou anéis de cebola) por dois e sai mais barato que comer no McDonalds. E de quebra ainda se ganha a oportunidade de provar dois pratos do menu em pouco tempo.

Quer mais? Indo lá na terça à noite, eles ainda dão um ingresso para o cinema (GNC Iguatemi), válido em qualquer dia da semana. Aí é só voltar lá no fim de semana e aproveitar um hamburger grátis e um cineminha (bônus de mais 13 Reais) por conta dos americanos.

AMERICA
Av. João Wallig, 1800 – Shopping Iguatemi

Ritz

Ritz burgerO Cardoso vive elogiando o Ritz, um restaurante de comida de boteco chique com duas lojas nos jardins paulistanos. O carro chefe da casa são os hambúrgueres em suas diversas apresentações — ou “burgers”, como preferem os paulistas. Confesso que a perspectiva de pagar entre R$ 20 e R$ 30 por um sanduíche não era lá muito animadora, mas como além do Cardoso o Renato Parada e o Daniel Galera são fãs dos burgers, considerei ser meu dever como repórter gastronômico experimentá-los.

Pois eles têm razão! Os hambúrgueres desse tipo de estabelecimento estão em um nível muito acima do xis nosso de cada dia. De fato, não podem ser considerados meros lanches, mas comida séria. Percebe-se no Ritz o mesmo cuidado com os ingredientes e no preparo e apresentação dos pratos que se percebe nos bons restaurantes. A carne moída é de qualidade e o hambúrguer — feito à mão, é claro — não vem completamente carbonizado, mas num ponto um tanto rosado. O pão é fresco, assim como a salada. Há ketchup, mostarda e pimenta de boa procedência para temperar a comida.

Pedi um Ritz Burger acompanhado de anéis de cebola e bolinhos de arroz (R$ 32). O sanduíche tem no recheio pancetta, salada e maionese, além da opção de queijo cheddar ou gorgonzola — fui de cheddar. Os bolinhos de arroz podem servir como modelo para cozinheiros Brasil afora e os anéis de cebola são bons, mas nada espetacular. Provei ainda o burger com gorgonzola que a Tati pediu e achei a combinação excelente, ao contrário do que a intuição insinuou.

No fim das contas, o prato é imenso e mais do que satisfaz, o que significa que pagar entre R$ 20 e R$ 30 é razoável. Só é bom chegar cedo, se não quiser pegar uma fila imensa.

RITZ
Alameda Franca, 1088 – Mapa
11 3088-6808

WordPress Themes