Tese

TRÄSEL, Marcelo. Entrevistando planilhas: estudo das crenças e do ethos de um grupo de profissionais de jornalismo guiado por dados no Brasil.  2014. 314 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social) — Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2014.

Orientador: Prof. Dr. Francisco Rüdiger

Repositório da biblioteca da PUCRS: http://primo-pmtna01.hosted.exlibrisgroup.com/PUC01:puc01000461784

Resumo

Esta tese investiga os valores, crenças e conduta dos profissionais de Jornalismo Guiado por Dados no Brasil, a partir de uma observação participante realizada junto da equipe do Estadão Dados, na redação do jornal O Estado de S. Paulo, e de entrevistas abertas com indivíduos relevantes para a formação e difusão desta nova especialidade do jornalismo. A pesquisa parte da identificação de uma crise no jornalismo, tanto no nível profissional quanto organizacional, cujas causas remetem a mudanças estruturais pelas quais vem passando a comunicação, engendradas pelo desenvolvimento das tecnologias de computação e transmissão de dados em redes telemáticas. Estas tecnologias se mostram imbuídas de uma ética hacker, caracterizada por tecnofilia e cooperativismo. À medida em que a lógica da comunicação em rede é incorporada pelo jornalismo digital, estes dois valores típicos da figura do hacker passam a se difundir na cultura profissional jornalística, cujo elemento ético central é o objetivismo. A colonização do ethos jornalístico pelos valores da cultura hacker se manifestam com clareza entre os profissionais praticantes do Jornalismo Guiado por Dados, cujas funções exigem conhecimento técnico e colaboração com profissionais e diletantes da área da informática. Os resultados da pesquisa de campo indicam que o Jornalismo Guiado por Dados é a resposta eleita por um determinado grupo de profissionais para reagir à crise econômica e identitária pela qual passa o jornalismo contemporâneo. Essa resposta é intermediada por uma crença na capacidade da tecnologia de resolver problemas de qualquer natureza, que os leva a buscar na aplicação da informática às rotinas produtivas das notícias uma superação das contradições do jornalismo. Esta superação é entendida como uma maior aproximação ao ideal de objetividade do que a permitida pelas técnicas de apuração comuns, ou mesmo sua concretização. Essa forma de pensamento tecnológico parece ser um epifenômeno da banalização da cibercultura em todas as instâncias do cotidiano.

Abstract

This thesis investigates the values, beliefs and behavior of Data Driven Journalism professionals in Brazil. The study is based on a participant observation conducted with the staff of Estadão Dados, in the newsroom of the newspaper O Estado de S. Paulo, and also on open interviews with individuals relevant to the formation and diffusion of this new specialty of journalism. The research departs from the assumption of a crisis in journalism, both at the professional and organizational levels, the causes of which refer to structural changes in communication practices, engendered by the development of computing technologies and data transmission via telecommunications networks. These technologies are imbued with a hacker ethic, characterized by technophilia and cooperativism. To the extent that the logic of network communication is incorporated by digital journalism, these two typical values of the hacker figure spread to the journalistic professional culture, whose central etchical element is objectivism. The colonization of the journalistic ethos by the values of hacker culture manifested clearly among practitioners of Data Driven Journalism, whose duties require technical expertise and collaboration with professionals and dilettantes in the field of computer science. The results of the field research indicate that Data Driven Journalism is the response elected by a group of professionals to react to the economic and identity crisis now facing contemporary journalism.

4 ideias sobre “Tese

  1. Pingback: As open source goes mainstream, institutions collaborate differently | Nagg

  2. Pingback: As open source goes mainstream, institutions collaborate differently - Technology News and Online Store- Technology News and Online Store

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>